Em Geral

Acupuntura e disposiçãoEste é o segundo artigo introdutório sobre os Três Tesouros (Sān bǎo) da Medicina Tradicional Chinesa. Aqui vamos fazer uma breve introdução ao conceito de Qì, o sopro da vida. Não estranhe, Qì também pode ser escrito nas formas de Chi ou Ki. Neste artigo estou usando a forma do pinyin Qì.

Segundo a sinóloga Elisabeth Rochat, o ideograma do Qì 氣 se divide em dois: As linhas horizontais no alto refere-se a nuvens surgidas das evaporações da terra. E o grão de arroz 米 “nos faz lembrar que o dinamismo se nutre desses grãos alimentares, que os sopros se exalam das essências.” (LA VALLÉE, 2019, p.33)

Isso pode ser interpretado que o Qì, nossa energia para o dia a dia, vem dos alimentos que ingerimos e do ar que respiramos. Mas ele depende também da qualidade da nossa essência, o Jīng.

Diversos tipos de Qì

Para os chineses o Qì está na origem de tudo e está em tudo. Por isso o Qì pode assumir diversas formas e ter diversas funções, mas sempre continua sendo o Qì. Por exemplo há o Qì universal e o Qì no corpo humano. Eles possuem características distintas, mas continuam sendo o mesmo Qì.

No corpo humano, ocorre o mesmo. Existe o Qì dos alimentos, o Qì Torácico, o Qì Original, o Qì defensivo, o Qì nutritivo. Todos eles apresentam suas próprias especificidades, e têm funções distintas, porém continuam sendo Qì. Não é objetivo deste artigo explorar todas as variedades de Qì, basta por enquanto saber que elas existem e que possuem diferentes funções.

Além deles, cada um dos órgãos Zang, o Fígado, o Coração, o Baço, o Pulmão e o Rim tem seu próprio Qì que se divide em funções yin e yang dentro do órgão. No futuro escreverei um artigo específico sobre a teoria dos 5 movimentos e um outro artigo falando sobre o Qì de cada órgão. Por enquanto basta saber que cada órgão tem uma qualidade de Qì diferente e que exerce funções fisiológicas diferentes.

Por toda esta diversidade, o Qì apresenta diversas funções na fisiologia energética da Medicina Tradicional Chinesa. O Qì é responsável pela transformação, pelo transporte, pelo aquecimento, pela nutrição, pela proteção e pela contenção e consolidação.

Além disso, há o Xié Qì que é o Qì patogênico que é oposto ao Zhèng Qì (Qì Correto) que estão em nosso organismo. O Xié Qì ataca nosso organismo e causa determinados tipos de doenças e sintomas. Ele pode ser considerado os seis excessos de origem externa: o vento, a umidade, a secura, o frio, o calor e o fogo.

Desta forma o Qì é a energia que deve ser preservada para que se mantenha a saúde física, mental e moral. Segundo Elisabeth Rochat “os sopros são a expressão real do trabalho operado nas formas. Eles são, por tanto, aquilo sobre o que trabalha quem deseja manter a sua plena capacidade física, mental, ficar na retidão moral, que não é nada diferente da saúde do corpo…” (LA VALLÉE, 2019, p.32)

A Disposição e o Qì

Muitas vezes nos sentimos cansados, desanimados e sem muita disposição. Para a MTC isso é sinal de algum desequilíbrio no Qì. Essa falta de disposição pode ter diversas origens diferentes.

Se houver má digestão, maus hábitos alimentares, é sinal que o problema está no Qi do Baço. Se há falta de força de vontade, ou o paciente sente-se exausto por volta das 17h às 19h, muito provavelmente seja um problema do Qi do Rim. E se a pessoa anda meio triste, suspirando demais é sinal de que o Qi do Pulmão está com algum desequilíbrio.

Fazendo uma entrevista completa com o paciente, o acupunturista é capaz de identificar qual é o Qì que está em desequilíbrio e intervir para retomar a harmonia original do corpo.

Como preservar o Qì

O ideal é que o próprio paciente cuide do seu Qì e recorra à acupuntura somente em casos mais severos. Algumas dicas são:

  • Alimentação equilibrada, diversificada e de preferência com alimentos da estação.
  • Prática regular de atividades físicas (sem exageros)
  • Prática regular de meditação
  • Hábitos de sono saudáveis (dormir entre 21h e 22h, não deixar o celular ligado na cabeceira da cama, não assistir TV e nem usar celular pelo menos meia hora antes de dormir)
  • Prática de exercícios respiratórios conscientes
  • Evitar o abuso de atividade sexual, o excesso de trabalho e o excesso de drogas e bebidas alcoólicas
  • Evitar bebidas e alimentos gelados

Estas são algumas formas simples que você mesmo pode implantar em sua vida para preservar sua energia em equilíbrio.

Leia aqui os outros artigos sobre os Três Tesouros dos chineses: o Jing (essências) e o Shen (mente).

Sentindo-se com pouca disposição, exausto, com cansaço mental? Entre em contato conosco e agende uma sessão de acupuntura.

Posts recentes

Deixe um comentário

O que significa Yin e Yang?acupuntura e longevidade