Em Geral

Provavelmente você já ouviu falar da expressão “Yin e Yang”. Provavelmente esta seja a expressão chinesa mais difundida no ocidente. Também já deve ter ouvido falar que ela representa o “bem e o mal”, ou os opostos que se repelem, ou os opostos que se consomem mutuamente. É tudo isso também, mas vai muito além.

Além disso, é também um conceito que foi muito distorcido no ocidente, perdeu a complexidade original e tornou-se superficial. Quando alguém quer deixar um produto ou serviço com uma cara um pouco mais “oriental”, utiliza o Yin e Yang ou o Tài Jí Tú (imagem ao lado) para “orientaliza-lo”.

Este pequeno artigo tem como intenção apresentar para o público em geral este importante conceito filosófico chinês com o objetivo de eliminar alguns mitos e algumas versões levianas a este respeito.

O que significa Yin e Yang?
Esta imagem se chama Tài Jí Tú. Ela é a representação mais famosa do Yin e Yang que se conhece no ocidente. Vamos explicá-la mais profundamente um pouco mais adiante.

Para isso, este artigo foi baseado na obra de três sinólogos franceses, Philippe Sionneau, Élisabeth Rochat de La Vallée e Anne Cheng.

Mas afinal, o que é o Yin e Yang?

Yin e Yang é um conceito filosófico criado na China antiga para compreender os fenômenos naturais e sua influência no planeta e na vida das pessoas. São as duas forças antagônicas que são interdependentes, uma não existe sem a outra. Porém elas se consomem mutuamente, quando uma cresce, a outra, necessariamente, perece.

De acordo com Élisabeth Rochat “o yin é então o princípio da sombra, do frio, da feminilidade, que convida à retirada, ao repouso, até mesmo à passividade; e o yang, o princípio da luz, do calor, da masculinidade, que convida à expansão das energias, à atividade, até mesmo à agressividade.” (ROCHAT, 2019, p.14)

É importante compreender que o yin e o yang estão em constante movimento, e nada do que existe pode ser puro yin ou puro yang. Sempre que o yang chega ao seu máximo, há nele uma semente do yin. E quando o yin chega ao seu máximo, há nele uma semente do yang. Para o pensamento chinês, se não houver este movimento entre yin e yang, advém a morte.

Menções aos princípios desta teoria datam de mais de 3 mil anos, porém ela aparece “mais explicitamente pela primeira vez na obra de um cientista do século VIII a.C. […] chamado Bó Yáng Fù. Ele explicava fenômenos naturais em termos de yin e yang: ‘O yang foi escondido e não podia mais sair, o yin foi restringido e não podia mais evaporar, houve um tremor de terra.” (SIONNEAU, 2014, p.58)

O conceito yin e yang permeia toda a cultura clássica chinesa, inclusive nas artes marciais como tai chi chuan, e em práticas terapêuticas como o Qi gong. Um exemplo da aplicação do conceito de yin e yang nestas práticas é o controle da inspiração (yin) e expiração (yang). A expansão (yang) ou retração (yin), avançar (yang) ou recuar (yin).

O yin e yang pode também ser aplicado às estações do ano, primavera (crescimento do yang), verão (ápice do yang), outono (crescimento do yin) e inverno (ápice do yin). Nas horas do dia, onde 6 horas da manhã corresponde ao crescimento o yang, meio dia é o ápice do yang, 6 horas da tarde é o crescimento do yin e meia noite é o máximo do yin.

É possível aplicar este conceito de Yin e Yang em absolutamente tudo o que existe. Por isso mesmo ele é um conceito muito simples, porém extremamente rico e profícuo e que é explorado e investigado a mais de três mil anos.

O yin e yang na medicina chinesa

O yin e yang é uma das teorias de base da acupuntura. É praticamente impossível praticar uma boa acupuntura sem o conhecimento e a aplicação da teoria do yin e yang. Isso porque toda a acupuntura foi desenvolvida com base no equilíbrio dos opostos.

Segundo Rochat “na normalidade, os aspectos yin e yang da vida se completam, se compenetram e se sucedem. […] Na patologia, um prevalece sobre o outro, provocando faltas ou excessos de frio ou de calor, de agitação ou de inércia, irregularidades nos movimentos de subida e descida, centrípeto e centrífugo, das essências e dos sopros.” (ROCHAT, 2019, p.16)

Isso significa que, para a medicina chinesa, qualquer patologia é um desequilíbrio entre as energias yin e yang. Isso explica diferentes tipos de febre por exemplo. Existe a febre em que a pessoa apresenta aversão ao calor e outras febre em que a pessoa se sente melhor quando está aquecida ou está coberta.

Além deste aspecto, o terapeuta que trabalha com a medicina chinesa observa o paciente sempre na relação yin e yang. Por exemplo, os sintomas acontecem na parte superior ou inferior do corpo? Os sintomas estão no exterior ou no interior? O paciente apresenta calor, rubor, agitação (yang) ou está frio, pálido e inerte (yin)? Qual é o volume da voz do paciente? Alto (yang) ou baixo (yin)? É a partir destas observações que o terapeuta vai definir a linha terapêutica que vai seguir.

Além disso, os hábitos de vida influenciam na saúde. Então, o exagero é sempre contraindicado. Manter o equilíbrio entre ócio e atividade, entre trabalho e descanso é sempre a melhor atitude para preservar a saúde.

Yin e yang na sua vida

O conceito de yin e yang pode ser aplicado de forma prática em sua vida de maneiras bastante simples. Sabe aqueles dias nublados em que tudo parece mais lento e você só quer ficar em casa sem fazer nada? Nesse dia você está com um humor um pouco mais yin, um pouco mais introspectivo.

Por outro lado, existem os dias em que você está com uma super energia, com vontade de sair de casa e conquistar o mundo! Nestes dias, você está um pouco mais yang. Perceber essas nuances ajuda você a não se frustrar tanto consigo e com os eventos que acontecem diariamente.

Ou seja, se você percebe que está em um dia um pouco mais yin, você não vai se forçar a ir a uma festa pra dançar e conversar até o dia amanhecer. Você pode até ir a festa, porém vai curtir o momento de uma maneira um pouco mais calma.

O mesmo serve para o caso contrário. Muitas vezes estamos com uma super energia, mas tínhamos em mente fica em casa sem fazer nada. Isso é extremamente irritante, e no final do dia provavelmente você estará irritado e não sabe o motivo.

O yin e yang é um conceito extremamente simples de ser entendido e ao mesmo tempo é rico e complexo quando aplicado em nossas vidas no dia a dia. O mais importante é sempre manter o equilíbrio entre yin e yang.

Obras utilizadas

LA VALLÉE, Élisabeth Rochat de; Os 1001 conceitos-chave da medicina chinesa. Tradução: Jean-Pierre Bernadou, Ed. Inserir – São Paulo, 2019.

SIONNEAU, Philippe; A Essência da Medicina Chinesa: Retorno às origens – Livro 1. Tradução: Silvia Ferreira, EBMC – São Paulo, 2014

Posts recentes

Deixe um comentário

O que é acupuntura e como ela funciona?Acupuntura e disposição