Em Saúde

A união fundamental entre homem e mulher

Um casal que tenta engravidar e, por alguma razão desconhecida não consegue. Fez todos os exames necessários, procurou diversos médicos e métodos conceptivos e nada parece ajudar.

Dessa forma, o casal já cansado de tentar engravidar, decide por entrar na fila da adoção. Obviamente este processo é longo e demorado, mas assim que conseguem realizar a adoção de uma criança, a mulher engravida. Como explicar isso?

Neste artigo, não vou tratar dos aspectos científicos da infertilidade. Essas informações são facilmente encontradas em sites pela internet aos montes. Quero aqui colocar uma visão um pouco diferente, para tentar mostrar um outro lado pouco debatido sobre essa questão.

Estresse e infertilidade

Há estudos que mostram que existe uma relação muito próxima entre o estresse e a infertilidade, principalmente no caso das mulheres. Isso porque a fertilidade é um processo fisiológico que está intimamente conectado a hormônios e o estresse é um estado psicológico que influencia e altera os níveis destas substâncias no corpo.

Agora, façamos um exercício de imaginação e empatia. Imaginemos uma mulher moderna dos dias atuais. Ela trabalha em um ambiente altamente competitivo e estressante de uma empresa qualquer. O chefe dela demanda muito comprometimento com o trabalho. Ela também frequenta academia, afinal quer manter a forma física. Ela também vai ao salão para fazer as unhas, o cabelo e a pele sempre em dia. Além disso faz aulas de inglês duas vezes por semana.

Ela também é uma pessoa bem informada, lê jornais diariamente e vê toda a tragédia que são estampadas nos sites, jornais e revistas de notícias. Desde crimes de corrupção até desastres naturais, assaltos, acidentes e tudo mais. Todos estes fatores somados têm um impacto grande em sua vida, no seu humor e no seu nível de estresse.

Então, um belo dia ela e o marido decidem ter um filho. Na primeira tentativa nada acontece, na segunda não acontece de novo. E a mulher começa a se cobrar, “afinal, o que há de errado comigo?” E essa cobrança é mais um fator gerador de estresse emocional.

Logo vem certa cobrança da família, os pais do casal querem um netinho e começa-se a falar sobre gravidez, enquanto isso o casal está tentando, e novamente gera-se uma expectativa e o estresse emocional aumenta.

Então o casal decide fazer exames físicos. Os resultados apontam que ambos são férteis, estão saudáveis mas ainda assim não conseguem engravidar. E quanto ao estado psicológico dessa mulher? Fizeram algum teste? Como ela está falando consigo mesma em seu íntimo? Será que ela está sendo compreensiva ou será que ela se cobra ainda mais do que os outro cobram?

É muito provável que esse estresse enorme que esta mulher passa diariamente tenha uma grande influência em sua capacidade de engravidar.

O que fazer então?

Nesse sentido, a acupuntura vai ajudar a regular as emoções, relaxar e aliviar o estresse. Aqui em nosso consultório nós também utilizamos técnicas como a PNL (programação neurolinguística) e o Mindfulness para identificar padrões e crenças limitantes que possam estar impedindo que essa mulher se conheça, se compreenda melhor e se aceite como é. Isso fará com que ela encare as dificuldades de uma maneira mais leve e menos estressante.

A Acupuntura através da neuromodulação vai promover o equilíbrio homeostático do organismo e de todas as suas funções fisiológicas. Um corpo com bom funcionamento fisiológico influencia positivamente o humor. O bom humor reduz os níveis de estresse e equilibra os níveis hormonais.

Por isso, o tratamento com a acupuntura é completo, no qual fazemos o reequilíbrio energético e também tratamos o sintoma, no caso a infertilidade. Dessa maneira, preparamos a mulher e o seu organismo para acolher esta criança com mais energia, vitalidade e saúde.

Já a complementação com a PNL e com o Mindfulness ajuda a mulher a reconhecer estes padrões comportamentais complexos que podem estar influenciando negativamente sobre sua vida. Essas técnicas são utilizadas principalmente no início do tratamento.

É muito importante que o homem participe do tratamento

Na questão da infertilidade, é fundamental que o casal faça o tratamento junto, por duas razões:
1 – Equalizar os padrões de qualidade
2 – Parceria e cumplicidade.

Quando aplicamos a acupuntura, estamos reequilibrando o organismo como um todo e todas as funções fisiológicas têm melhoras significativas. Com isso, nós acreditamos que a qualidade do óvulo e do espermatozoide também é afetada positivamente pela acupuntura.

Por isso, se só a mulher fizer o tratamento, o óvulo terá uma excelente qualidade, porém o espermatozoide provavelmente não. O ideal é manter o padrão de qualidade alto, tanto para o homem quanto para a mulher.

Quanto à segunda razão, o homem participando do tratamento mostra comprometimento, parceria e cumplicidade com a mulher. Isso faz com que ela se sinta confortável para dividir essa responsabilidade e essa cobrança com o marido. Quando faz isso, a mulher tira uma grande carga de si e o tratamento será muito mais eficaz, tanto para a mulher quanto para o marido.

Lembre-se: um filho é a criação conjunta de um casal, é o momento que o casal se une para formar uma nova vida! Por isso, o casal deve estar unido sempre!

Posts recentes

Deixe um comentário

Como a Acupuntura Ajuda a Tratar a Enxaqueca - Wu Xing Terapias